Terremoto no Japão

Prezados amigos,

Permitam-me usar este espaço para fazer um depoimento sobre o terremoto na area e imediações de Tóquio, que presenceei na última sexta-feira, dia 11 de março:

Moro em Saitama, cidade vizinha a Tóquio. Eu estava no centro de Tóquio, em Higashi-Ginza, no momento em que os tremores começaram. Tive que dormir em um abrigo em Ueno, pois os trens pararam naquela noite: a linha Ginza foi a primeira a ser restabelecida, mas outras linhas, como Hibiya, somente recomeçaram a funcionar no dia seguinte. Os efeitos foram devastadores: povoados de dez mil pessoas desapareceram em meio ao tsunami (ondas de até dez metros de altura) e os tremores. Os efeitos do terremoto continuam (pelo menos mais que dez tremores pequenos sentimos por dia desde a hora do maior terremoto, na sexta, às tres da tarde) e prevê-se que tais efeitos continuarão por, pelo menos, um mês. A magnitude do tremor foi 9 pontos (a quinta maior da história mundial). A preocupação agora é a radiação emanada das fábricas e usinas atingidas. Desde o dia 14, começou o racionamento de energia (por exemplo, em Souka-shi, onde moro, haverá uma interrupção diária de 15:20h às 19:00). Até o momento que lhes escrevo, a televisão japonesa anuncia que já há 12.000 vitimas, entre mortos e desaparecidos. Mas, é claro, os números reais devem ser muito maiores.

 Sei que a comunidade japonesa no Brasil é grande, então estou mandando estas notícias.

E que Deus abençoe o Japão!

Edweine Loureiro

Advertisements

About edweineloureiro

EDWEINE LOUREIRO nasceu em Manaus em 1975. É advogado, professor de Literatura e Idiomas, e reside no Japão desde 2001. Em 2005, obteve o Mestrado na Universidade de Osaka (Japão). Premiado em diversos concursos literários, é autor dos livros: Sonhador Sim Senhor! (Ed. Litteris, 2000), Clandestinos [e outras crônicas] (Clube de Autores, 2011) e Em Curto Espaço (Ed. Multifoco, Selo 3x4, 2012). É membro-correspondente da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências (RJ) e da Academia de Letras de Nordestina (BA).
This entry was posted in Textos de Edweine Loureiro. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s