EDWEINE LOUREIRO É PREMIADO NO PERU

 

Amigos, buenos dias/ buenas noches! Meu avô paterno era peruano. Um de meus escritores favoritos é Vargas Llosa. E veio justamente deste país que tanto representa em minha vida uma belíssima notícia: obtive o segundo lugar nos Primeiros Jogos Florais do Peru – Tema Violência. Eis a lista abaixo das trovas classificadas. Aproveito para felicitar também aos queridos irmãos trovadores Professor Garcia, Arlindo Hagen, Delcy Canalles, Dodora Galinari, Antônio Augusto de Assis, Maria Luiza Walendowski, Plácido Ferreira, entre outros grandes trovadores, também classificados neste maravilhoso concurso. E obrigado, muito obrigado, realmente, aos Organizadores Cristina Chávez, Gislaine Canales, Milton Sousa, e, claro, ao Presidente da OMT-Peru, o Sr. Javier Matos Quintanilla, bem como a todos os jurados, por esta imensa felicidade.

Gracias a todos y un Viva a las Trovas!

Edweine Loureiro

 

POR UMA SOCIEDADE LIVRE DE VIOLÊNCIA

Primeiros Jogos Florais do Peru -2017

TEMA: VIOLÊNCIA

 

Promovidos por El Presidente Javier Matos Quintanilla

Presidente Nacional da Organização Mundial de Trovadores OMT – Peru

Delegado da União Brasileira de Trovadores UBT -Peru

Delegado Cultural UNILETRAS-   Gestor Sementes de Juventude.

 

 

Troféu César Abraham Vallejo Mendoza

 

 

VENCEDORES:

 

1º Lugar:

 

Se a poesia te renova,

e a violência não te apraz…

Sê mensageiro da trova,

pombo-correio da paz!

 

Prof. Garcia

 

2º Lugar:

 

A violência respondida

simplesmente com amor

desarma e cura a ferida

do mais cruel agressor.

 

Edweine Loureiro da Silva

 

3º Lugar:

 

Sonho um mundo sem violência,

onde um dia poderei

ver que a humana convivência

nem precisa mais de lei.

 

Antonio Augusto de Assis

 

4º Lugar:

 

Que inominável violência

entre dois mundos distintos:

um, em que impera a opulência

outro, os sem-teto e os famintos!

 

Wanda de Paula Mourthé

 

5º Lugar:

 

Com violência, não se joga.

O vício, a vida desfaz…

Larga o cachimbo da droga,

fuma o cachimbo da paz!

 

Prof. Garcia

 

 

MENÇÃO HONROSA:

 

Ao se usar a violência,,
todo o bom senso diria

que é falta de inteligência,
ou acto de cobardia.

 

António Barroso – (Portugal) 

 

A violência consentida

no reino dos animais,

não pode ser concebida

no mundo dos racionais.

 

Dulcídio de Barros Moreira Sobrinho

 

 

Somos contra a violência

não por medo ou covardia;

mas por termos consciência

de que a paz gera harmonia.

 

Adamo Pasquarelli

 

Quem abusa da inocência

de uma indefesa criança

comete dupla violência:

fere a pureza e a esperança.

 

Antonio Augusto de Assis

 

O ódio e o egoísmo consomem

nossos laços de união.

– Só há violência onde o homem

não vê o irmão como irmão.

 

Maria Luiza Walendowsky

 

 

MENÇÃO ESPECIAL:

 

Por faltar ao mundo a “essência”
que faz germinar o amor,
cresce o “Joio” da violência
e o “trigo” morre de dor.

Wandira Fagundes

 

 

Violência nunca se aceita

e a que o mal maior alcança

vem daquela quando é feita

a uma inocente criança!

José Antônio de Freitas

 

Um gesto tem seu valor

de acordo com a procedência:

nos lábios de um opressor

até um sorriso é violência!

 

Arlindo Tadeu Hagen

 

À violência se cale.

Resista… e recolha os cacos,

pois “dar o troco” equivale

a se nivelar aos fracos.

 

Heder Rubens Silveira e Souza

 

Velho ditado alardeia

com profunda sapiência:

“quem violência semeia

só vai colher violência. ”

 

Antonio Claret Marques

 

TROVAS DESTAQUE:

 

 

Enfrentando violência,

que o Homem seja capaz

de usar, com plenipotência,

Forças Armadas de Paz!

 

Dodora Galinari

 

 

Em  dois  mil  e  dezesseis,

tenhamos mais consciência,

melhorando  nossas  leis

no  combate  à  violência!

 

Delcy Canalles

 

 

A violência aparece

em todos cantos do mundo,

por que este mundo sem prece

é cada vez mais imundo.

 

Plácido Ferreira do Amaral Júnior

 

Pasmem! – dizem as manchetes –
Violência de hora em hora!
E nem sempre, nas enquetes,
as agressões vêm de fora!

Lisete Johnson

 

 

Se com armas presenteias

a criança, sem prudência,

estás pondo em suas veias

o vírus da violência.

 

Dalva Maria de Araújo Sales

 

Comissão Julgadora:

 

Dorothy Janssen Moretti-

 Clenio Borges-     

Luiz Carlos Abritta – 

Luiz Poeta  – 

 

Coordenadores:

Gislaine Canales – 

Cristina Oliveira Chávez – 

Coordenador final: Milton Sousa

 

 

 

Advertisements

About edweineloureiro

EDWEINE LOUREIRO nasceu em Manaus em 1975. É advogado, professor de Literatura e Idiomas, e reside no Japão desde 2001. Em 2005, obteve o Mestrado na Universidade de Osaka (Japão). Premiado em diversos concursos literários, é autor dos livros: Sonhador Sim Senhor! (Ed. Litteris, 2000), Clandestinos [e outras crônicas] (Clube de Autores, 2011) e Em Curto Espaço (Ed. Multifoco, Selo 3x4, 2012). É membro-correspondente da Academia Cabista de Letras, Artes e Ciências (RJ) e da Academia de Letras de Nordestina (BA).
This entry was posted in Textos de Edweine Loureiro. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s